Delação de empresário compromete ministro da Saúde

Por Letícia Valadares

O empresário Eduardo Lopes de Souza, envolvido em investigação de desvio de dinheiro público, falou após assinar acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República, que negociou com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a compra de um cargo no governo do Paraná. O valor pago teria sido R$ 15 mil mensais, que eram recebidos por Juliano Borguetti, irmão da sua esposa, Cida Borghetti (PP), vice-governadora da gestão Beto Richa (PSDB).

Em sua delação, o empresário afirmou ter se reunido com Barros no começo de 2015, quando ele ainda era deputado federal.  Na ocasião, os chegaram nno nome de Marilene Aparecida Firmino para o cargo de assistente na vice-gornadoria. “Nessa reunião, Ricardo Barros disse que concordaria com a proposta, mas era para pagar R$ 15 mil mensais a Juliano Borguetti (eu empresário tinha oferecido R$ 10 mil)”, diz trecho.

Eduardo é dono da construtora Valor, e é investigado pela Operação Quadro Negro, por suspeita de desvio de R$ 20 milhões da Secretaria da Educação paranaense.

A homologação da sua delação deverá ser realizada pelo ministro Luiz Fux no Supremo Tribunal Federal (STF).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *