Joesley e Saud são transferidos para Brasília

Por Lucas Lyra

 

Os executivos da empresa JBS Joesley Batista e Ricardo Saud estão sendo transferidos da carceragem da Polícia Federal (PF) de São Paulo para Brasília, onde ficarão detidos na Superintendência da PF no Distrito Federal.

Os empresários foram presos na tarde deste domingo (10) após o pedido feito pela Procuradoria Geral da República (PGR) e acatado pelo ministro Edson Fachin, relator do processo no Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-procurador Marcelo Miller, acusado pela PGR de fazer “jogo duplo” a favor dos acusados também teve sua prisão solicitada pelo órgão, mas foi negada por Fachin.

O acordo de delação premiada de Joesley e Saud foi temporariamente suspenso pelo ministro do Supremo após a divulgação de indícios que sugerem que ambos teriam omitido informações da procuradoria, o que se for confirmado, deve levar à anulação do acordo.

Fachin decretou a prisão preventiva dos executivos, que vence em cinco dias a partir de domingo. A prisão temporária pode, porém, ser estendida ou até mesmo convertida em preventiva, que não tem prazo legal para ser revista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *