STF decide enviar segunda denúncia contra Temer para Câmara

Por Letícia Valadares

Por 10 votos à 1, o Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quinta-feira (21), pelo envio da denúncia do presidente da República, Michel Temer, para a Câmara dos Deputados. A Corte entendeu, que a analise política precede a jurídica, desta maneira, não é possível suspender o andamento da acusação antes da apreciação pela Câmara, como argumetou a defesa do presidente.

O julgamento, que durou dois dias, foi iniciado na quarta-feira (20) e concluído nesta quinta-feira (21). Com exceção do ministro Gilmar Mendes, todos os outros ministros, Alexandre de Moraes; Luís Roberto Barroso; Rosa Weber; Luiz Fux; Dias Tofofli; Ricardo Lewandowski; Marco Aurélio; Celso de Mello e a presidente Cármen Lúcia, seguiram o entendimento do relator da sessão, Edson Fachin, de que cabe ao STF encaminhar a denúncia diretamente para a Câmara.

Ao justificar seu voto, Gilmar Mendes, argumentou que as acusações se referem ao período em que Temer não estava no cargo, por tanto, não pode ser enviado à Câmara dos Deputados, conforme determina a Constituição. Sobre as conversas gravadas por Joesley, em março, no Palácio do Jaburu, ele classificou como ilegais, por haver indícios de que foi instigada pelo ex-procurador Marcello Miller, acusado de ajudar a JBS enquanto estava no cargo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *