PSDB polarizado para eleições de 2018

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

O tradicional Partido da Social Democracia Brasileira, PSDB, associação de figuras emblemáticas como Fernando Henrique Cardoso e José Serra, encontra uma polarização estabelecida para as eleições de 2018: de um lado, ou Geraldo Alckmin ou João Doria para a candidatura; de outro, o apoio ao presidente Michel Temer.

Novos membros na bancada do PSDB receberam o rótulo de “cabeças pretas”, os opositores ao tradicionalismo vigente no partido e, também, opositores de Temer. Com o andamento de investigações da JBS, deputados tucanos se empenham na tentativa de encurralar o Presidente, em busca de delações de aliados de Temer como o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

O grupo é simpático ao governador de São Paulo Geraldo Alckmin, ao mesmo tempo em que o prefeito de São Paulo, João Doria, é cogitado para a disputa, mas não pretende “enfrentar” o governador. Doria defende que o PSDB precisa realizar pesquisas de opinião para escolher seu candidato.

Por sua vez, a linha tradicional e majoritária fortalece a base de Michel Temer. As denúncias em andamento na Câmara contra o Presidente, a priori, deveriam tornar este apoio oscilante. Porém, os votos dos tucanos a favor do peemedebista apresentam tendência de crescimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *