MP pede afastamento do ministro da Saúde

Por Letícia Valadares

O Ministério Publico Federal, em Pernambuco, solicitou à Justiça o afastamento cautelar do ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP). O pedido faz parte da ação civil pública, onde a procuradora da República Silvia Regina Pontes Lopes pede que seja mantido um contrato firmado com a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras).

A Hemobras realiza a produção de “medicamentos hemoderivados e obtidos por meio de biotenologia para atender prioritariamente ao Sistema Único de Saúde (SUS)”. A procuradora quer impedir “eventual transferência de tecnologia para processamento de plasma para o Paraná’’.

De acordo com ela, foi encaminhada representação criminal à Procuradoria-Geral da República e instaurado inquérito civil para apurar supostos atos de improbabilidade administrativa cometidos pelo ministro.

A procuradoria afirma que expediu recomendações para que não fossem aprovadas e nomeadas para cargos de gestão na Hemobras ou na Saúde pessoas com vínculos diretos ou indiretos com empresas privadas interessadas na transferência de tecnologia de processamento de material plasmático ou de produção de hemoderivados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *