Grupo causa rombo de R$21 milhões por meio da Lei Rouanet

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

A Polícia Federal denunciou nessa segunda-feira (6) em São Paulo (SP) um esquema de corrupção motivado pela Lei Rouanet. Foram 32 acusados, dentre empresários, advogados e executivos, principalmente membros do grupo Bellini, que causaram um rombo de R$21 milhões aos cofres públicos.

Antonio Carlos Bellini Amorim desviaram recursos públicos a partir da Lei Rouanet, que financia eventos culturais, shows e produção de livros. Eles são investigados pela Operação Boca Livre, que por interceptação telefônica  de uma conversa entre Bruno Amorim e sua mãe, colheu provas. “O que eu faço, na verdade, não é 100 por cento correto, entendeu?” confessou Bruno à mãe.

Os desvios foram destinados a festas particulares, como uma festa de casamento na praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis (SC). O grupo recebia recursos do Ministério da Cultura depois de apresentar projetos, que não saíam do papel. O chefe da organização criminosa, segundo o Ministério Público Federal, seria Antonio Carlos Bellini.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *