Temer dá o primeiro passo para reformas ministeriais

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

O deputado federal Alexandre Baldy (sem partido – GO) foi escolhido pelo presidente Michel Temer (PMDB) nesse domingo (19) para ocupar o cargo principal do Ministério das Cidades, substituindo o então ministro Bruno Araújo (PSDB), que pediu demissão e deu o pontapé inicial para a reforma ministerial de Temer.

Michel Temer se reuniu com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante os dois dias desse final de semana para alinhar os primeiros passos da reforma nos ministérios. Cobrada pela base aliada, a “faxina” visa obtenção de apoio no Congresso para a aprovação da Reforma da Previdência.

Essa substituição simboliza a batalha entre as siglas no Planalto. O próprio Baldy está em um processo de transição entre os partidos Podemos e PP, que faz parte do chamado “centrão” – conjunto das coligações apoiantes do governo.  Agora, o incômodo da base aliada é a presença do partido tucano nos ministérios. Inclusive, a saída de Bruno Araújo foi argumentada pela sua filiação.

A tendência é que o próximo realocado seja Antonio Imbassahy (PSDB-BA), Ministro da Secretaria do Governo. Ele e o Ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco (PMDB), também participaram da reunião de domingo. A primeira troca realizada por Temer é favorável ao presidente da Câmara, uma vez que Baldy é aliado de Maia.

O Ministério das Cidades é uma pasta muito interessante aos políticos, uma vez que permite acesso a decisões que abrangem todo o país. Para o ano de 2018, a Lei Orçamentária prevê R$ 10,1 bilhões ao ministério, ainda que esse seja apenas o 11° no ranking de maiores beneficiados pelo Orçamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *