Os celulares ‘laranjas’ de Aécio Neves são alguns dos destaques da coluna desta quarta-feira

Laranjas de Aécio Neves

O senador Aécio Neves voltou ao noticiário político-policial. Após analisar objetos e documentos apreendidos em seu apartamento no Rio de Janeiro, em maio, a Polícia Federal descobriu que ele usava dois celulares com linhas telefônicas registradas em nome de laranjas para fazer ligações sigilosas. As linhas estão em nomes de Laércio de Oliveira, agricultor que trabalha no cultivo de café em fazendas do interior de Minas, e Mitil Ilchaer Silva Durao, montador de andaimes com endereço registrado no Espírito Santo.

Temer tentará barrar perda tucana

Embora esteja forte o movimento pela saída do PSDB do governo e o presidente Michel Temer promova uma reforma ministerial que aos poucos substitui os ministros tucanos, com Aécio Neves ainda no comando do partido (apesar de licenciado) o apoio no Congresso ainda existe. Mas com o comando da sigla passando às mãos do governador paulista Geraldo Alckmin, o rompimento pode ser total. Por esta razão, Temer conversará com Alckmin para continuar mantendo o apoio tucano, sobretudo nas votações das reformas.

Indisciplina do diretor da PF

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, continua causando polêmicas aqui em Brasília. Depois de ter dado declarações indigestas no dia da sua posse, agora ele desrespeita a hierarquia e vai à Câmara dos Deputados fazer lobby contra a atual proposta de reforma da Previdência, apresentada pelo governo, para garantir privilégios para os membros da corporação.

Jaburu será cercado com arames farpados

Depois de colocar cercas-vivas para esconder quem visita Temer em horários fora da agenda, agora a Presidência da República pretende cercar com arame farpado todo o perímetro do Palácio do Jaburu, residência do presidente. A segurança presidencial alega que a restrição de acesso ao local é necessário porque o Jaburu tem “pontos vulneráveis”.

Semipresidencialismo

Guarde bem este nome aí. Semipresidencialismo é a proposta de novo regime de governo que se pretende implantar no Brasil. E não é brincadeira, não. A ideia já ganha muito fôlego aqui em Brasília e só aguarda uma brecha constitucional para que se torne realidade em precisas de plebiscito, como manda a Constituição. O tal semipresidencialismo seria uma mescla de regime parlamentarista e presidencial. Por esta razão também está sendo chamado de semiparlamentarismo.

2018: Meirelles vai para a briga

Mesmo contra o seu chefe, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, se movimenta para consolidar sua candidatura a presidente da República em 2018. O presidente Temer já sinalizou que não o quer candidato. Mesmo assim, Meirelles, que já tem o apoio de boa parte do mercado financeiro e do grande empresariado nacional, não dá bola para a torcida contra e continua sua costura.

Presidente do PR na cadeia

Depois de ficar escondido num apartamento aqui em Brasília, Antônio Carlos Rodrigues, ex-ministro dos Transportes e presidente nacional do PR, se entregou à Polícia Federal, em Brasília, na tarde de ontem (28). Ele era considerado foragido desde a última sexta (24), quando sua prisão foi decretada na mesma operação que prendeu os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony e Rosinha Garotinho. Antônio Carlos é acusado de corrupção, participação em organização criminosa e de falsidade ideológica eleitoral.

Parlamentares confrontam ex-procurador

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS ouviu o ex-procurador Marcelo Miller, na manhã desta quarta (29). Miller foi membro da equipe de investigação da Procuradoria-Geral da República e, após pedir exoneração, atuou no escritório de advocacia que fechou o acordo de colaboração da JBS. Indícios dão conta que ele atuou nas negociações antes de deixar, oficialmente, a PGR, antes de março deste ano.

Bola Dentro

O setor público consolidado, formado por União, estados e municípios, registrou saldo positivo nas contas públicas em outubro, de acordo com dados do Banco Central, divulgados hoje (29), em Brasília. O superávit primário, receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros, ficou em R$ 4,758 bilhões. Em igual mês de 2016, o resultado positivo foi bem maior: R$ 39,589 bilhões. Em outubro deste ano, o Governo Central (Previdência, Banco Central e Tesouro Nacional) apresentou superávit primário de R$ 4,967 bilhões. Os governos estaduais apresentaram superávit primário de R$ 484 milhões, e os municipais, déficit de R$ 132 milhões. As empresas estatais federais, estaduais e municipais, excluídas empresas dos grupos Petrobras e Eletrobras, tiveram déficit primário de R$ 562 milhões no mês passado.

Bola Fora

No Brasil, em 2016, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de um total de 40,1 milhões de crianças e adolescentes no grupo de 5 a 17 anos, 1,8 milhão estavam no mercado de trabalho. O nível de ocupação para esta população foi 4,6%, principalmente concentrado no grupo de idade de 14 a 17 anos. Entre as crianças de 5 a 9 anos de idade, 0,2% encontrava-se ocupada em 2016, ou aproximadamente 30 mil crianças, enquanto no grupo de 10 a 13 esse percentual era de 1,3% ou aproximadamente 160 mil crianças. De 14 a 15 anos, 6,4% dos jovens estavam ocupados (430 mil) e de 16 a 17 anos eram 17% (cerca de 1,2 milhão). As crianças pretas ou pardas eram maioria entre as ocupadas, representando 64,1%. Entre as crianças ocupadas de 5 a 13 anos, 71,8% eram pretas ou pardas, e para o grupo de 14 a 17 anos, o percentual de pretas ou pardas foi de 63,2%

Frase do Dia

“O país está em turbulência, mas em movimento, em busca do equilíbrio. O que a sociedade não quer é a volta do autoritarismo e o retrocesso em suas conquistas sociais”.

Cláudio Lamachia, presidente do Conselho Federal da OAB.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *