Reforma da Previdência sobe no telhado. Confira este e outros assuntos da coluna desta quinta-feira

SUBIU NO TELHADO

Planalto adia votação da reforma da Previdência

O Palácio do Planalto adiou mais uma vez a decisão sobre marcar ou não para 2017 a votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. A razão: faltam votos para garantir a aprovação da proposta. O governo apostava tudo numa reunião que fez ontem pela manhã com líderes dos partidos da base, dirigentes partidários e ministros da cozinha. Não surgiram os efeitos esperados. O Planalto não desistiu totalmente, mas não vai se arriscar a pedir que a reforma entre em pauta.

Ministro se diz otimista

O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, por exemplo, disse acreditar na aprovação ainda neste ano. “Vejo hoje, nas conversas com parlamentares, que há uma compreensão da necessidade da reforma. Com as alterações que foram feitas, os principais pontos críticos foram retirados, como aposentadoria rural, benefício de prestação continuidade e 25 anos de contribuição para se aposentar”, disse o ministro.

De nada adiantou a pressão

Desde a manhã ontem e o dia inteiro, o presidente Michel Temer, com a ajuda do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tentou. Chegou a receber a garantia dos presidentes do PTB, Roberto Jefferson, do PSD, Gilberto Kassab, e do PMDB, Romero Jucá, de que suas bancadas iriam unidas e coesas para o plenário votar favorável à reforma. Tudo não passou de ilusão.

Taxa de juros é a menor da história

Como previsto, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, cortou a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 0,5 ponto percentual, passando de 7,5% ao ano para 7% ao ano. A decisão era espera e foi unânime. Assim, a Selic passa a ser a menor da série histórica, iniciada em 1986. Os 7,25% ao ano, que vigorou de outubro de 2012 a abril de 2013, eram os menores juros até então. Em 30 de novembro de 2016, a Selic estava em 13,75% ao ano.

Fux é eleito presidente do TSE

O ministro Luiz Fux, do Supremo, foi eleito hoje (7) para ser o próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele assumirá o cargo, no ano que vem, no lugar de Gilmar Mendes, que deixará o comando da Corte Eleitoral no dia 14 de fevereiro. A eleição, realizada na sessão ordinária do TSE desta quinta-feira, foi por 6 a 1. O processo, porém, é uma formalidade, uma vez que, tradicionalmente, sempre é eleito para presidir a Corte Eleitoral o ministro do STF mais antigo no TSE que ainda não tenha ocupado a presidência.

Pimentel virá réu

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, alvo de três denúncias na Operação Acrônimo, acaba de virar réu. Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça aceitou a denúncia contra ele. A ação penal investiga os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com o Ministério Público, empresas pagaram R$ 15 milhões em propina ao político, então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os crimes investigados teriam acontecido de 2012 a 2014.

Tiririca anuncia deixar mandato

O deputado Tiririca (PR-SP) anunciou ontem que não seria mais deputado. Em seu primeiro discurso na tribuna do plenário da Câmara, em de sete anos de mandato, Tiririca afirmou que aquele seria também o último discurso mas não deixou claro se estava renunciando ou apenas anunciando que não mais concorreria. Hoje, várias informações desencontradas surgiram, mas a dúvida ainda continuou.

Supremo devolve cargo a Demóstenes

O ex-senador Demóstenes Torres, que teve o mandato cassado em 2011, após revelações de seu envolvimento com o bicheiro goiano Carlinhos Cachoeira, também perdeu, por decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o cargo de procurador de Justiça, em Goiás. Agora, por decisão unânime da Segunda Turma do Supremo, a decisão do CNMP foi anulada e ele poderá retornar ao Ministério Público de Goiás.

Brasil, país sem noção da própria realidade

Os brasileiros têm a tendência de perceber um quadro pior do que a realidade ou têm pouca familiaridade com características do seu próprio país. Segundo uma pesquisa realizada em 38 países, os brasileiros só ficam à frente dos sul-africanos em um ranking que mede a percepção equivocada que as pessoas têm da realidade à sua volta. Elaborado pelo instituto britânico Ipsos Mori, o levantamento confrontou dados oficiais com a percepção que as pessoas têm deles. As perguntas dos entrevistadores incluem temas como taxa de homicídios, criminalidade de estrangeiros, consequências de ataques terroristas, saúde, religião, consumo de álcool, entre outros.

Tribunais enviam planilhas ao CNJ

Ao expirar, à meia-noite de ontem, o prazo dado pela ministra Cármen Lúcia, presidente do CNJ e do Supremo, para envio das informações sobre os salários dos juízes e desembargadores em todo o Brasil, 42 tribunais estaduais, do trabalho, eleitorais e federais enviaram as planilhas. A obrigatoriedade do envio das informações advém da Lei de Acesso à Informação (Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011) e da Resolução n. 215, do CNJ, de 16 de dezembro de 2015.

Frase do Dia

“Desde que me afastei da presidência do PSDB, em maio último, venho me dedicando de maneira integral à minha defesa diante das falsas e criminosas acusações de que sou vítima. Estejam certos de que, ao fim, restará provada a absoluta correção de todos os meus atos. Assim como foi ao longo destes últimos 30 anos, serei sempre um dedicado tucano pronto para lutar junto com o PSDB pelo Brasil e pelos brasileiros”.

Senador Aécio Neves(MG), em carta de despedida da Presidência do PSDB.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *