TEMER DEIXA PARA BOLSONARO R$ 336 BI EM INVESTIMENTOS JÁ ENCAMINHADOS. Confira outras informações na coluna JPM desta sexta-feira(7)

DINHEIRO EM CAIXA

Apesar do mercado considerar que o valor ainda não é o suficiente para reduzir o déficit na área de infraestrutura, o governo de Michel Temer deixará para as gestões seguintes pelo menos R$ 335,6 bilhões em investimentos já engatilhados, fruto de privatizações e concessões realizadas nos últimos anos, e outros R$ 195 bilhões em projetos que ainda estão em preparação. Os dados constam em um relatório produzido pelo Ministério da Fazenda para deixar um balanço e orientações à equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).Entre os leilões bem-sucedidos estão concessões de explorações de campos de petróleo – que compõem a maior parte do valor -, construção de linhas de transmissão de energia, aeroportos e terminais portuários. O prazo de aplicação dos recursos pode chegar a até 30 anos em alguns casos, mas a tendência é que eles se concentrem nos primeiros cinco ou dez anos, de forma que Bolsonaro se beneficiará de boa parte desses investimentos.

CÂMARA QUER REAJUSTE

Agora é o legislativo que deseja reajuste salarial.O aumento de 16,38% concedido pelo Congresso ao Judiciário despertou nos parlamentares o ímpeto de reajustar os próprios salários. A pressão se intensificou após reunião da Mesa, na quarta-feira, quando o tema voltou à discussão com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Deputados reclamaram do acréscimo nas remunerações dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que, segundo cálculos feitos pelos assessores legislativos, terá impacto entre R$ 4 bilhões e R$ 6 bilhões aos cofres públicos. Os vencimentos dos magistrados pularam de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, com potencial para beneficiar toda a carreira num efeito cascata.

PT QUER INVESTIGAÇÃO

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), ingressou nessa quinta-feira (6/12) com uma representação criminal na Procuradoria-Geral da República para pedir a instauração de procedimento para investigar se o filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, receberam repasses de dinheiro ilícito.

DEFESA

O deputado estadual e senador eleito, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), saiu em defesa do ex-funcionário Fabrício José Carlos de Queiroz, nesta quinta-feira (6/12). O assessor, que deixou seu gabinete na Assembleia do Rio em 15 de outubro, aparece num relatório de transações atípicas do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
“Fabrício Queiroz trabalhou comigo por mais de dez anos e sempre foi da minha confiança”, disse o filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Twitter. “Nunca soube de algo que desabonasse sua conduta. Em outubro foi exonerado, a pedido, para tratar de sua passagem para a inatividade. Tenho certeza de que ele dará todos os esclarecimentos.”

.

PASTORA NO PODER

A pastora e advogada Damares Alves foi confirmada como a titular do chamado Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos. A pasta ficará com a Fundação Nacional do Índio (Funai) e com assuntos relacionados às políticas da infância, mulheres e indígenas. O futuro chefe do Ministério do Meio Ambiente, no entanto, não foi anunciado.A futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Antes mesmo de assumir, Damares Alves, afirmou que a Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão que ficará sob o guarda-chuva da pasta que comandará, “não é problema” para o próximo governo, ao mesmo tempo em que declarou que questiona “algumas” demarcações de terra indígenas

PROTESTO

Em reação à decisão tomada na quinta-feira, 6, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, grupos de caminhoneiros passaram a mobilizar, por WhatsApp, uma possível paralisação. O movimento ainda é incipiente e há dúvidas se vai se propagar.

DECISÃO DE FUX

Fux decidiu suspender a aplicação de multas, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), pelo descumprimento dos preços mínimos para serviços de frete rodoviário. As punições ficam suspensas até que o STF decida sobre a constitucionalidade do tabelamento, que os caminhoneiros preferem chamar de “piso mínimo”.A medida atendeu a pedido formulado pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

 

NOVIDADE

Após dois meses de alta, os preços caíram no Brasil. De acordo com os números do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), compilados pelo IBGE, a inflação registrou variação negativa de 0,21% em novembro, na comparação com outubro. Já no acumulado em 12 meses, o percentual voltou ficar abaixo do centro da meta de 4,5% estipulada pelo Banco Central (BC) após dois meses em patamar superior: 4,05% em novembro deste ano, contra alta 4,56% do mês anterior. No acumulado do ano, a alta é de 3,59%.Esta taxa de -0,21% é a menor para o mês de novembro desde a implantação do Plano Real, em 1994.

FRAUDES MILIONÁRIAS

Uma organização criminosa que desviava dinheiro de contas bancárias, fraudando os sistemas informatizados, é alvo da Operação Bandeirantes,em Brasília, Goiânia e São Paulo, deflagrada hoje pela Polícia Federal (PF). Estima-se que em 2018 o grupo tenha desviado R$ 30 milhões.De acordo com as investigações, os autores das fraudes recrutavam estagiários e empregados terceirizados de bancos para que instalassem equipamentos que permitiam a invasão dos sistemas por parte de integrantes da quadrilha.

 

BASTIDORES

A coluna apurou que deputados do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, têm procurado nos últimos dias o presidente atual da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para discutir o futuro espaço da sigla na Mesa Diretora e em comissões chave da Casa.Nos bastidores, atualmente, o pano de fundo da discussão é a sucessão no comando da Casa – que acontece em fevereiro. Maia quer ser candidato novamente, e já pediu neutralidade do governo Bolsonaro, que declarou publicamente que não iria interferir na disputa

MAIS EMPREGOS

O novo governo vai poder contar com a criação de 2.095 cargos. Em 2018, não houve previsão de criação de novas vagas.Além disso, o governo pode contratar até 40.632 servidores por concurso público em 2019 para ocupar cargos que já existem e estão vagos ou para substituir terceirizados. O número é o dobro do de 2018.

FRASE DO DIA

“A mulher que aborta acreditando que ela está desengravidando, ela não está desengravidando. O aborto não desengravida nenhuma mulher. A mulher caminha o resto da vida com o aborto. Se a gravidez é um problema que dura só nove meses, eu digo que o aborto que caminha a vida inteira com a mulher”, defendeu a futura ministra Damares Alves do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *