Sérgio Mouro diz que houve omissão do Executivo e do Congresso no combate à corrupção

O futuro ministro defendeu decisões recentes do STF (Supremo Tribunal Federal), que, para ele, ajudaram na luta contra a corrupção: a proibição de doações eleitorais por empresas, a possibilidade de execução da condenação em segunda instância e a restrição do foro privilegiado, por exemplo.

“Não se enganem, a grande corrupção envolve pessoas poderosas, envolve interesses especiais, poder político e econômico, que percebendo uma chance de voltar ao status quo da impunidade e da grande corrupção, ou pelo menos para tirar avanços, não se enganem, essas oportunidades não vão ser perdidas”, afirmou. Da Redação com o Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *