Em campanha, Renan imprime na gráfica do Senado livro de 500 páginas sobre sua vida

Em campanha entre os colegas para viabilizar sua candidatura à Presidência do Senado , Renan Calheiros (MDB-AL) mandou imprimir, na gráfica da própria Casa, exemplares de um livro, com quase 500 páginas com a sua versão sobre os fatos que viveu publicamente, para distribuir a parlamentares. Quatro vezes presidente da Casa, ele diz que “a palavra de ordem desses tempos é reinvenção”. Na apresentação, Renan ataca a imprensa, defende o uso inteligente das redes sociais e avalia que a última legislatura foi “demolida pelas urnas”, porque “não compreendeu ou quis compreender o que está acontecendo”.
Os livros começaram a ser distribuídos a senadores e deputados, como sugestão de “leitura de férias”. A eleição para a Presidência da Casa ocorre, em geral, no primeiro dia útil da legislatura, em 1º de fevereiro. A data, porém, ainda não foi confirmada. Renan assina o texto de apresentação, no qual diz que é preciso “correr contra o tempo” para se comunicar com os novos colegas e com a sociedade.

“Com o recesso parlamentar, pelo fato de 2/3 dos senadores não terem ainda tomado posse, pela necessidade de falarmos com eles e também com a sociedade; nestes dias que nos levam até 31 de janeiro – quando ocorrerá a decisão do MDB, que terá 13 ou 14 senadores e qualquer um pode ser o indicado do partido para presidente da Casa, precisará ganhar no Plenário –, por isso é que não sou candidato e apoiarei com entusiasmo qualquer um. Mas o MDB está unido e chegará unido”, escreve Renan na publicação, intitulada Democracia Digital.

Segundo informações da assessoria de Renan , foram impressos 2 mil exemplares. Os senadores têm direito a uma cota anual de impressões na gráfica do Senado. A reportagem pediu informações sobre a publicação de Renan a assessoria do Senado e aguarda resposta.

Por O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *