FAKE NEWS : Ministro do STF bloqueia redes sociais de investigados e manda PF apreender notebook do general Paulo Chagas.Confira outras informações na coluna JPM desta terça-feira (16)

ORDEM DE ALEXANDRE

Por determinação do ministro  do STF, Alexandre Moraes, a  Polícia Federal está aprofundando as investigações de suspeitas de injúria e difamação contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).. Hoje estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão em São Paulo, Goiás e Distrito Federal. O  ministro  é o relator do inquérito instaurado em março, por ordem do presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli. Moraes também mandou bloquear as redes sociais de sete investigados no inquérito sobre as supostas fake news. Segundo ele, as postagens contêm “graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem”.

 

MILITAR VIRA ALVO

E a pressão continua. Nesta terça-feira (16), A Polícia Federal apreendeu  um computador do general da reserva Paulo Chagas, alvo de mandado de busca no inquérito que investiga supostas fake news contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).”Escrevo sobre o STF há muito tempo. Evito falar mal da Corte, Mas não de atos de pessoas da Corte. Estou em Campinas. Minha reação é de achar graça”, disse. “Não tenho nada para esconder. Tudo o que faço e falo coloco no meu blog.”

 

BONDADE

Em entrevista coletiva na manha e hoje, o  ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou que  governo federal vai destinar  o investimento de R$ 2 bilhões em rodoviais. Além disso, serão liberados R$ 500 milhões em uma linha de crédito para caminhoneiros autônomos. .Segundo o ministro, a linha vai ser inicialmente distribuída pelo Banco do Brasil e pela Caixa e posteriormente para todos os demais bancos e cooperativas de crédito para “permitir que o autônomo tenha acesso a esse importante instrumento”.Onyx afirmou

 BURACO

Chama atenção dos economistas, o  rombo previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020 irá a 124 bilhões e 100 milhões de reais. Será o sétimo consecutivo, marcando a trajetória de desarranjos fiscais e determinando o crescimento da dívida pública. No orçamento de 2019, faltarão 110 bilhões para fechar as contas.

SEM CONHECIMENTO

Na batalha das palavras em torno da reforma da Previdência, a oposição está vencendo. São poucos os deputados federais governistas que dominam o tema com profundidade. Os que conhecem, mesmo que superficialmente, temem sucumbir diante da artilharia adversária. O Palácio do Planalto precisa organizar um curso rápido de tiro verbal ao alvo

 

 

 

JUROS

Especialistas preveem que a queda de juros pode ser o empurrão que falta para Economia pegar, animar empresários e facilitar a tramitação da reforma da Previdência. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária será a 7 de maio.

REDUÇÃO DE PODER

O governo estuda algumas propostas para resolver o impasse em torno da decisão do presidente Jair Bolsonaro mandar a Petrobras suspender o reajuste dos preços do óleo diesel. Uma das propostas apresentadas ao presidente é a redução da margem de autonomia para a gerência de comercialização da companhia conceder o reajuste, que hoje varia de -7% a +7%, e a ampliação do número de pessoas a serem consultadas para alterar o preço dos combustíveis.

REIVINDICAÇÃO

O Cidadania Diversidade (antigo PPS Diversidade), o Grupo de Advogados pela Diversidade e as associações Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) e a Mães pela Diversidade pediram ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, “urgência” na retomada do julgamento que discute a criminalização da homofobia.No documento, as entidades afirmam que o Supremo precisa dar um sinal de que está comprometido com a discussão, “marcando, urgentemente” data para a continuidade do julgamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *