Desarticulação do governo fica evidente com prazo limite para votação de MP no Senado

Apesar de jogar a responsabilidade no Senado Federal para a votação prevista para esta segunda-feira (3) da medida provisória para combater fraudes no INSS, o governo errou ao não fazer uma mobilização bem antes e ter deixado para o último momento a análise dessa matéria.

Segundo aliados do próprio governo no Congresso, isso explicita uma desarticulação na relação com o parlamento. Apesar da MP que estabelece uma espécie de pente-fino para evitar fraudes na Previdência ser considerada fundamental pelo governo, senadores avaliam que o episódio deve servir de alerta para as próximas votações.

“Não podemos deixar que a situação chegar nessa limite. Haverá mobilização. Mas o governo errou ao não ter mobilizado antes a base na Câmara, já que a matéria só chegou ao Senado em cima da hora (na semana passada)”, disse ao Blog um senador próximo ao Planalto.

Se não passar nesta segunda-feira, a medida provisória perde a validade. Por isso a pressa. Aliados do governo chegaram a fazer pressão pelas redes sociais para que os senadores compareçam hoje ao plenário para votar a matéria. Tradicionalmente, o quórum costuma ser baixo em dia de segunda-feira.

 Da Redação com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *