Senadores sabatinam e aprovam indicados para o CNJ

Três juristas indicados para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foram sabatinados e tiveram seus nomes aprovados pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) no Senado. A sabatina ocorreu na terça-feira (02.07) e as indicações foram enviadas ao Plenário do Senado, com pedido de urgência.

Um dos aprovados é o advogado André Luís Guimarães Godinho, cuja indicação foi relatada pelo senador Otto Alencar (PSD-BA). André Godinho vai ocupar uma das vagas destinadas à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele é baiano, tem pós-graduação em processo civil e em direito eleitoral. Mestrando em história do direito pela Universidade de Lisboa, ele atua como membro do CNJ desde 2017. Entre 2013 e 2018, integrou o Conselho Federal da OAB.

O nome do advogado Marcos Vinícius Jardim Rodrigues também foi aprovado. Ele, que teve sua indicação relatada pelo senador Sérgio Petecão (PSD-AC), também vai ocupar uma das vagas destinadas à OAB. Marcos Vinícius Rodrigues é acriano, tem pós-graduação em direito público pela Faculdade Integrada de Pernambuco. Foi presidente da OAB do Acre entre 2013 e 2018. Atualmente, preside a Comissão Nacional de Relações Institucionais da OAB nacional. Marcos Jardim relatou que tem quase duas décadas trabalhando na OAB e se disse honrado e agradecido com a indicação.

Também foi aprovado o nome do ministro Emmanoel Pereira, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), cuja indicação esteve sob a responsabilidade do senador Eduardo Braga (MDB-AM). No CNJ, Emmanoel Pereira vai ocupar a vaga destinada ao TST. Pereira está no TST desde 2002, já foi consultor jurídico da Câmara Municipal de Natal e procurador-geral da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Atualmente, atua como membro do Conselho da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho.

Da Redação com informações da Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *