Guedes diz que está tudo bem, mas a economia encolheu 4,1%

OTIMISMO?

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comemorou o resultado do PIB que, segundo ele, ficou melhor do que o esperado. Só não convenceu. Na verdade, a economia brasileira encolhe 4,1% e o PIB totaliza R$ 7,4 trilhões em 2020. A soma de todos os bens e serviços produzidos no Brasil teve a 1ª queda anual desde 2016 e o maior tombo desde 1996, aponta o IBGE. Bom, bom não está. O país precisa melhorar muito e a saída é encontrar alternativas para amenizar a crise agravada pela pandemia da Covid-19.

REFRESCO

Para Guedes, há dois pontos importantes a serem analisados. O primeiro é que o Brasil teve o terceiro melhor resultado no quarto trimestre do ano passado entre as economias mundiais, atrás apenas da China, com crescimento de impressionantes 6,5% nos últimos três meses do ano, e de Israel, com queda de 0,4%. O Brasil teve queda de 1,1% no quarto trimestre.  O segundo ponto é a colocação do Brasil no resultado do ano: em décimo lugar, atrás da China, o único País que cresceu em ano de pandemia (2%), e Coreia do Sul, Noruega, Indonésia, Israel, Polônia, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Estados Unidos.

RESPINGOS

Em meio à crise gerada pela pandemia da Covid-19, a popularidade do governo de Jair Bolsonaro caiu, mas ainda é maior do que em maio. Cerca de 46,3% dos brasileiros aprovam administração Bolsonaro e 49% reprovam. Pior resultado foi em maio e melhor em dezembro. Já a desaprovação ao governo subiu, passando de 48,5% em janeiro para 49% em março. 4,6% dos entrevistados não sabem ou não opinaram. O levantamento foi feito pelo Instituto Paraná Pesquisas entre os dias 25 de fevereiro e 1º de março.

NAVALHA NA CARNE

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, está inquieto e tenta reduzir o impacto no Judiciário da Proposta de Emenda à Constituição que deve ser aprovada no Congresso para definir gastos emergenciais em razão da pandemia de covid-19. O ministro pretende que os cortes sejam proporcionais ao que cada Poder receber do Orçamento da União. Como o Judiciário recebe menos recursos, sofria cortes menores. “Não queremos nenhum privilégio, apenas nós precisamos de fontes de custeio para pagar nossas despesas. E somos solidários com o Brasil e o governo nessa tarefa do equilíbrio fiscal da Nação”, disse o ministro.

A SETE CHAVES

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira possuir um plano pronto contra a covid-19. Porém, ao ser questionado sobre qual seria, ele não quis entrar em detalhes. A declaração ocorreu após visita ao embaixador do Kuwait no Brasil, Nasser Riden. Ele ainda comentou sobre  o toque de recolher, pedido feito por secretários da Saúde como uma das medidas para diminuir o índice de contaminação pelo vírus nas cidades. “Lembraram de mim um ano depois? Estão sendo pressionados pela população, que não aguenta mais ficar em casa, têm que trabalhar por necessidade”, ironizou. Sobrou até para o STF. Bolsonaro repetiu críticas ao Supremo, que conferiu no ano passado a estados e municípios autonomia para decidir sobre o isolamento social e lockdown.

SOY YO

Jair Bolsonaro ainda reclamou de críticas que vem sofrendo por parte da imprensa. Segundo o presidente, para a mídia, o vírus é ele próprio. O mandatário fez a declaração na saída do Palácio da Alvorada após um apoiador comentar sobre a pandemia da covid-19 e a vacinação no país. “Para a mídia, o vírus sou eu”, apontou.

Por 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *