Bolsonaro diz que ministro “perdeu condição mínima de continuar” no STF

Ao discursar em meio aos apoiadores, na Esplanada dos Ministérios, neste 7 de Setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF). Sem citar nomes, o chefe do Executivo falou que existe um magistrado específico que “perdeu as condições mínimas de continuar dentro” do tribunal.

“Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica continue paralisando a nossa nação. Ou esse poder [Judiciário] pode sofrer aquilo que nos não queremos”, declarou. A mira de Bolsonaro aponta para dois ministros da Corte, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, com os quais ele teve embates públicos.

Confira os vídeos com o discurso do presidente:

Primeira parte:

Segunda parte:

No caso de Moraes, o presidente chegou a apresentar um pedido de impeachment contra ele ao Senado federal. Isso porque o magistrado tem proferido decisões contra aliados. Já em relação a Barroso, também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a briga tem a ver com o voto impresso – iniciativa defendida pelo governo, que não tem aval do ministro.“O ministro específico do STF perdeu as condições mínimas de continuar dentro daquele tribunal. Temos em nossa bandeira escrito ordem e progresso. Não queremos ruptura, não queremos brigar com poder nenhum. Não podemos admitir que uma pessoa coloque em risco a nossa liberdade. Eu jurei um dia, juntamente com o Mourão, dar a nossa vida pela pátria”, afirmou.

Mais cedo, o presidente sobrevoou Brasília em um helicóptero militar, acompanhado de ministros do governo e de um dos filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Ele acenou para os manifestantes enquanto a aeronave passava pela Praça dos Três Poderes e pela Esplanada dos Ministérios.

Tensão na Esplanada

O clima é de tensão na Esplanada, onde apoiadores do presidente entraram durante a madrugada, furando o bloqueio da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Eles chegaram a arrastar grades para invadir o local e armaram barracas, sem passar por nenhum tipo de revista.

Mais cedo, no primeiro discurso do dia, durante hasteamento da bandeira, Bolsonaro falou que não admitirá que “outras pessoas joguem fora das quatro linhas” da Constituição.

“Vou continuar jogando dentro das quatro linhas, mas a partir de agora não admito que outras pessoas, uma ou duas, joguem fora das quatro linhas. A regra do jogo é uma só: respeito à nossa Constituição, liberdade de opinião e sempre tendo a nossa Constituição, que é a vontade popular, acima de todos”, disse o chefe do Executivo brasileiro durante live aberta em rede social.

Da redação com o  Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *