Aras pede ao STF suspensão de decretos que proíbem missas e cultos no país

O procurador-geral da República, Augusto Aras, protocolou na noite de ontem (31) um pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) proíba os governos estaduais e do DF de suspenderem a realização de cultos, missas e outras atividades religiosas durante a pandemia de Coronavírus.

O pedido cita o decreto de João Dória que vedou a realização de cultos, missas e outras atividades religiosas de caráter coletivo no estado de São Paulo. Segundo o Aras, o decreto é inconstitucional porque desrespeita o direito fundamental à liberdade religiosa e de culto das religiões.

Aras argumenta que “há opções menos gravosas que podem ser adotadas para garantir o direito à saúde da população sem prejuízo da realização de atividades religiosas de caráter necessariamente presencial”.

O procurador argumenta também que a abertura garante a saúde mental e espiritual da população em um dos piores momentos da pandemia no Brasil.

O pedido é de que a suspensão seja imediata para que, assim, seja possível celebrar a Páscoa.

O relator é o ministro Gilmar Mendes.

Da redação com o G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *