Bolsonaro a apoiadores: “Pra que intervenção se eu já sou presidente?”

Em conversa com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, na manhã de ontem (11/5), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) questionou pessoas que saem às ruas para pedir intervenção militar, já que ele é o presidente do país.

“Pra que intervenção militar se eu já sou presidente? É a esquerda que faz essa faixa aí, só pode ser. Mas pra que intervenção militar se eu já sou presidente? Sou capitão do Exército. Tem que haver é uma intervenção civil em outros lugares, tá?”, disse Bolsonaro.

Apesar da repreensão, a intervenção militar é uma das bandeiras que os eleitores do presidente defendem. Nas últimas manifestações em apoio ao chefe do Executivo, além da intervenção militar, os movimentos pró-governo requisitaram o fim do lockdown e o impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Indicação ao STF

Ainda durante o diálogo, um apoiador questionou o presidente sobre uma possível indicação ao Supremo Tribunal Federal de um “ministro terrivelmente evangélico”. No sábado (8/5), Bolsonaro disse a apoiadores que tem em mente o nome do futuro ministro do STF.

O mandatário do país poderá indicar alguém para a vaga de Marco Aurélio Mello, que se aposenta em julho.

“Quem for reeleito em 2022, indica mais dois. Pessoal não pode achar que vai mudar o Brasil de uma hora para outra, dar um cavalo de pau. A gente bate na tecla de corrupção o tempo todo, zero corrupção no meu governo”, exclamou.

“Outra coisa, se alguém na ponta da linha, nós mandamos dinheiro para os estados, se alguém comprou algo superfaturado eu não tenho essa responsabilidade”, disse Bolsonaro em referência ao montante enviado aos estados e municípios para combater a Covid-19.

A conversa de Bolsonaro com apoiadores foi divulgada no YouTube pelo canal Foco do Brasil.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *