Conselho de Ética da Câmara aprova cassação do mandato de Flordelis

Na última terça-feira (8/6), o Conselho de Ética da Câmara decidiu pela cassação do mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ). Ela é acusada de ser mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, ocorrido em junho de 2019.

O deputado Alexandre Leite (DEM-SP) havia apresentado  na última semana o relatório, que foi agora aprovado por 16 votos a um. Apenas Márcio Labre (PSL-RJ) votou a favor de Flordelis. As informações são do G1.

A matéria segue agora para o Plenário da casa. A cassação definitiva do mandato precisa de maioria absoluta dos deputados, ou seja, 257 votos. A votação ainda não tem data marcada. Flordelis ainda pode recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

A parlamentar é ré em ação movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Ela responde por homicídio triplamente qualificado — por motivo torpe, emprego de meio cruel e recurso que impossibilitou defesa da vítima —, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Na ocasião, Anderson foi executado com diversos tiros após chegar em casa.

A defesa de Flordelis argumentava que o conselho deveria aguardar o trânsito em julgado da ação penal, mas o deputado relator considerou que as provas, obtidas em depoimentos e mensagens interceptadas, demonstravam uma inclinação à prática de condutas não condizentes com a de uma parlamentar. A resposta da defesa foi que o colegiado estaria fazendo um julgamento antecipado.

Da redação com o ConJur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *