STF: Rosa Weber relatará ações contra orçamento secreto de R$ 3 bi

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), será a relatora as ações apresentadas pelo Cidadania e pelo PSB contra as indicações de verbas federais por deputados e senadores no chamado “Orçamento Secreto“, por meio das chamadas emendas de relator-geral.

Cidadania e PSB pedem que a aplicação do dinheiro seja interrompida em 2021. O Orçamento da União de 2020 alocou R$ 20,1 bilhões nas emendas de relator-geral.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo revelou, no dia 9 de maio, Bolsonaro criou um orçamento paralelo de R$ 3 bilhões em emendas, “boa parte delas destinada à compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo governo”.

O texto aponta ainda que é possível observar o descontrole de dinheiro público em um conjunto de 101 ofícios enviados por deputados e senadores ao Ministério do Desenvolvimento Regional e órgãos vinculados para indicar como eles preferiam usar os recursos.

Porém, oficialmente, o próprio presidente Bolsonaro vetou a tentativa do Congresso de impor o destino de um novo tipo de emenda (conhecida como RP9), criada durante o seu governo, por “contrariar o interesse público” e ainda estimular o “personalismo”.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *