Felipe Neto sugere e senador pede a Twitter dados de contas suspeitas

Depois de receber a sugestão por meio de um tuíte do youtuber Felipe Neto, o vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou ontem (17/8) um requerimento para que o Twitter entregue informações sobre os usuários das contas suspeitas que excluiu da rede social nesta semana.

Na última terça-feira (15/6), Felipe Neto apresentou a sugestão ao senador pelo próprio Twitter:

Na segunda-feira (14/6), o Twitter promoveu uma ação para excluir contas com comportamentos suspeitos em todo o mundo.

“Com o objetivo de proteger a integridade e a legitimidade de conversas em seu serviço, o Twitter regularmente solicita que contas com comportamentos suspeitos em todo o mundo confirmem detalhes como senha ou número de celular, comprovando que existe uma pessoa por trás delas”, informou a empresa em nota.

“Até que cumpram essa etapa de confirmação, as contas ficam temporariamente desabilitadas, com funcionalidades limitadas, e deixam de entrar no cálculo para contagem de seguidores. Isso significa que esse número pode oscilar quando fazemos essas checagens regulares globalmente”, diz ainda o texto.

No requerimento apresentado à CPI, Randolfe pede a relação de todas as contas excluídas e dos respectivos dados utilizados para o cadastro da conta e o motivo para a exclusão; preservação do conteúdo disponível em cada conta ou eventualmente apagado e disponibilização para coleta/download; além do histórico de login, com o horário (timestamp) completo com fuso horário e os endereços IPs utilizados.

Segundo o senador, a disseminação de desinformação e notícias falsas sobre a pandemia é um desafio extra no combate à Covid-19.

“Apesar dos esforços promovidos pela empresa, sabemos que muito ainda precisa ser feito para combater essa avalanche de desinformações sobre a pandemia e garantir que as informações corretas cheguem à população”, justifica o senador.

Para que os dados sejam solicitados ao Twitter, o requerimento ainda precisa ser aprovado pela comissão.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *