Ministro dos Transportes elogia iniciativa do governo de Mato Grosso

Por 

MT NOS TRILOS

Em live o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, teceu comentários elogiosos ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM). Freitas destacou a importância das iniciativas de Mato Grosso frente às dificuldades que o Governo Federal tem enfrentado para destravar legislações federais. Para o ministro, a ferrovia estadual lançada por Mauro Mendes é bem-vinda e aumenta área de influência do modal. Os trilhos lançados vão interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional. “Não vejo ali nenhum tipo de desconexão com a política nacional ferroviária”, defendeu o ministro.

ARAS CONTINUA NA PGR

O indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a PGR (Procuradoria Geral da República), Augusto Aras, foi aprovado pelo plenário do Senado por 68 a 10 e uma abstenção. O nome já havia sido aprovado mais cedo nesta 4ª feira (25.set.2019), pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), por 23 a 3. Brasilia, 25-09-2019. Foto: Sérgio Lima/PODER 360

O presidente Jair Bolsonaro indicou o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, para um novo mandato de dois anos no cargo – o atual vai até setembro. “Encaminhei ao Senado Federal mensagem na qual proponho a recondução ao cargo de Procurador-Geral da República o Sr. Antônio Augusto Aras”, publicou o presidente da República. A indicação do procurador-geral da República é prerrogativa do presidente. Cabe ao Senado sabatinar o indicado e, em seguida, aprovar ou rejeitar a nomeação. A sabatina acontece na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), e a votação, secreta, no plenário do Senado. Para poder ser reconduzido ao cargo, Aras precisa de pelo menos 41 votos favoráveis.

LULA NA MIRA

Nas críticas do presidente Jair Bolsonaro sobrou até para o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Bolsonaro ironizou pesquisa que mostra o petista em vantagem nas eleições de 2022 e afirmou que o mesmo “não consegue ir num botequim tomar uma cachaça, que é o que ele sabe fazer, sem ser vaiado. Não consegue fazer uma jegueata na vida”. Bolsonaro ainda questionou se a população esqueceu do que aconteceu, se referindo a denúncias de corrupção contra Lula e seu governo. Ele também criticou Fernando Haddad enquanto ministro da Educação e o educador Paulo Freire, caracterizando sua política educacional como ideologia de gênero.

TERCEIRA VIA

Sobre a possibilidade de uma terceira via nas eleições de 2022, Bolsonaro afirmou que “não existe” e destacou a polarização entre ele e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Bolsonaro, os candidatos que despontam como possíveis opções para a terceira via não conseguirão atrair a população. “Tem uma passagem bíblica que diz seja quente ou seja frio, não seja morno. Então terceira via, povo não engole isso aí. Não vai dar certo. Não vai agregar, não vai atrair a simpatia da população. Não existe terceira via, está polarizado”, alegou.

NAS MÃOS DO STF

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator do mandado de segurança protocolado na Corte por parlamentares contra o aumento do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas, aprovado, na semana passada, no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022. O “fundão eleitoral” eleva de R$ 1,8 bilhão para R$ 5,7 bilhões os recursos públicos usados no financiamento de campanhas eleitorais. O objetivo do mandado de segurança, com pedido de liminar, é tornar sem efeito a decisão do Congresso.

SEM PRESSA

Abr

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, descartou a análise em caráter de urgência das ações que solicitam à Corte que determine ao presidente da Câmara, Arthur Lira, avaliar os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. O magistrado é responsável pelo plantão do STF durante o recesso do Judiciário, que se estende até 2 de agosto. Para Fux, não existe motivo que justifica a análise do caso no recesso. Com isso, o tema deve ser avaliado pelo relator, ministro Nunes Marques. As sessões do Supremo devem ser retomadas, inicialmente com 10 magistrados. O ministro Marco Aurélio Mello se aposentou e o indicado por Bolsonaro ao cargo, André Mendonça, ainda não foi sabatinado pelo Senado.

CHACOTA À DÓRIA

O presidente Jair Bolsonaro ironizou o governador de São Paulo (PSDB), João Doria, contaminado pela segunda vez pela Covid-19. Bolsonaro disse que, apesar dos cuidados e de já vacinado com as duas doses de vacina, o tucano foi reinfectado. “Olha aí o governador de São Paulo. Vive aí, ditando regras de cumprimentar com o cotovelinho, máscara, talquinho Pom Pom no bumbum, duas Coronavac e foi reinfectado. Eu sempre falei que tínhamos que tratar a questão do desemprego e do vírus com a mesma responsabilidade. Porrada em cima de mim o tempo todo. Não errei nenhuma”, alegou.

VINHO NA PANDEMIA

O brasileiro nunca consumiu tanto vinho como neste último ano de pandemia. Em média foi consumido 2,78 litros de vinho per capita, o que representa um aumento de mais de 30%. É o que releva um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br que reuniu dados da Abras, Ideal e Statista, sobre o consumo de vinho no Brasil e no mundo. O consumo total foi de 501 milhões de litros (contra 383 milhões no ano anterior), um valor nunca atingido na história. Ao considerar todos os países da América Latina, o Brasil ficou só atrás da Argentina. Do total de 83 milhões de consumidores de vinho no Brasil, 46% tomam vinho pelo menos uma vez por semana, e 53% pelo menos uma vez por mês. Pelo visto, a situação não estava tão ruim assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *